Porque como habitantes do mundo temos paixão e talento para construir outro mundo possível e melhor, convocamos a participar nas Jornadas Mundiais Despejos Zero em todos os países, um passo essencial na agenda conjunta estabelecida pelo Fórum Social Popular Resistência Habitat III.

As Jornadas começaram com a 6ª Sessão do Tribunal Internacional de Despejos (Veneza, Itália, 28-30 de setembro de 2017), com foco em despejos causados pelo turismo, pois este é o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

O eixo central, a luta contra os despejos, as execuções de hipoteca, a grilagem de terras, em defesa dos territórios e contra a perseguição axs militantxs: esses temas dizem respeito a todxs os habitantxs, das cidades e do campo.

Como alvos, as políticas neoliberais, raízes da crise global e urbana, da corrupção e da especulação imobiliária, que excluem da moradia mais de um bilhão de pessoas, enviando à rua, a cada ano, outras dezenas de milhões.

Construindo juntos o sucesso das Jornadas Mundiais é a melhor maneira para fortalecer as lutas locais e os seus impactos nas políticas de terra e moradia, graças à solidariedade global.

Nós propomos convergir iniciativas durante o mês de Outubro para que:

  • Denuncie a ameaças de despejos, demolição, grilagem de terras, violência contra axs ativistxs usando asFichas online Despejo Zero
  • Impeça despejos
  • “Requisição” de moradia vazia
  • Luta contra os planos de austeridade, com base nas políticas neoliberais para superar a crise
  • Combata a privatização e a desregulamentação do setor de moradia e terra
  • E mais…

Nós propomos que os governos e autoridades locais, que apoiam, devem coordenar ações com os movimentos, a fim de:

  • Declararem seus territórios “zonas livres de despejo”
  • Aprovem os planos de ação coordenada pelo “despejo zero e direito à moradia e a cidade”
  • Criação de Fundos Populares pela Terra e Moradia
  • E mais…

Essas propostas devem fazer parte das plataformas locais, regionais e nacionais e serem lançadas através de passeatas, sit-in, conferências de imprensa, delegações, fóruns, radiodifusões e quaisquer outros meios que possam servir para dar voz àqueles cujos direitos à moradia, terra e cidade foram violados.

Então nós decidiremos juntos os próximos passos.

Portanto, se você não tiver feito ainda, pedimos-lhe que não hesite mais.

  • Contribuir com suas iniciativas pelas Jornadas no website
  • Ainda não registrado? Inscreva-se agora
    Utilize “Ficha de acompanhamento
  • Informe a outras organizações, movimentos e redes
  • Consiga o apoio de autoridades locais e governos simpatizantes

Nós publicaremos as informações no www.habitants.org, um site visitado por 100.000 pessoas por mês, e no boletim informativo, que é enviado a outras 130.000 entidades em mais de 100 países.

No www.habitants.org é muito fácil a interação!

No entanto, não hesite em entrar em contato com Nicola <nicolas@habitants.org> em caso de problemas técnicos!

 

Reprodução do site da AIH.