Militantes em todo país protestaram contra o corte de recursos, privatizações da Caixa e do Saneamento, além de denunciar as manobras do Governo Golpista de Temer.

 

Os Movimentos e Entidades Urbanas, Central de Movimentos Populares – CMP, Confederação Nacional das Associações de Moradores – CONAM, Movimento de Bairros Vilas e Favelas – MLB, Movimento Nacional de Luta Pela Moradia – MNLM, Movimento Nacional de Luta Por Direitos – MTD e União Nacional por Moradia Popular – UNMP, estiveram nas ruas para denunciar, no marco da agenda golpista, a insensibilidade deste governo com as políticas habitacionais.

A manhã da última quarta-feira (8), começou com diversas mobilizações em diversos estados, principalmente em frente às sedes regionais da Caixa Econômica Federal. Panfletagens, ruas trancadas e marchas marcaram a ação dos movimentos nacionais.

Em Brasília, os movimentos ocuparam o Ministério das Cidades até serem recebidos pelo Secretário Executivo do Ministério das Cidades, Marco Aurélio e pela Secretária Nacional de Habitação, Maria Henriqueta Alves.

Além das questões orçamentárias, denunciamos também o desmonte das instâncias de controle social e participação que, na prática, cancelou a 6ª Conferência Nacional das Cidades e o Conselho das Cidades. Exigimos a imediata revogação do decreto nº 9.076/2017, retomada do Conselho e realização da 6ª Conferência no 1º Semestre de 2018.

Além disso, manifestamo-nos contra a privatização da Caixa Econômica Federal, sob o vergonhoso apoio da mídia golpista, aliada aos interesses das corporações privadas, que neste momento têm enorme interesse nos recursos do FGTS, dos programas sociais que ainda existem e na enorme carteira deste banco, que é patrimônio de todo o povo brasileiro.

Outras mobilizações, como na Paraíba e no Pará aconteceram na última quinta-feira (9), completando esta jornada nacional em defesa das políticas habitacionais.

Fotos: Divulgação