O Governador do Estado do Amapá protagonizou um café da manhã com as lideranças comunitárias do Estado Amapá pela passagem do dia Nacional do Líder Comunitário, isso demonstra o grau de maturidade política das lideranças Comunitárias do Estado em sentar e pautar a luta pela Reforma Urbana no Estado.

Idelfonso Silva
Presidente da FECAP

dia-nacional-do-lider-comunitarioO governador Camilo Capiberibe reuniu na manhã deste sábado, 4, mais de 100 lideranças de diversas áreas do Estado para comemorar o Dia Nacional do Líder Comunitário. O evento ocorreu na Residência Oficial, onde foi oferecido um café da manhã.

O presidente da Federação das Entidades Comunitárias do Estado do Amapá (Fecap), Idelfonso Silva, falou que, mais do que comemorar, as lideranças desse Estado precisam estar unidas para defender os interesses do Amapá. Disse que o desenvolvimento é visível e que, eles, se referindo aos que estavam no encontro, têm o dever de fazer reivindicações para suas comunidades, mas o compromisso de informar o momento de transformação que o Amapá está vivendo. “Enquanto uns falam em atraso, o nosso Estado é o campeão na geração de empregos. Isso significa que estamos na direção certa e temos que torcer para o sucesso desse governo, porque, com os avanços, quem ganha é o povo”, declarou Idelfonso Silva.

As outras lideranças que usaram da palavra agradeceram ao governador pela lembrança da data. Disseram que os líderes comunitários são o elo entre as autoridades e a comunidade. “Somos uns vereadores sem mandato”, comparou o presidente do Conselho das Associações de Moradores de Macapá, Cláudio Malta.

O secretário de Estado de fez uma rápida apresentação de algumas ações que o governo está desenvolvendo em todos os 16 municípios, e o que isso reflete na vida dos amapaenses. “Recuperamos a credibilidade e a autoestima do povo do Amapá”, destacou.

O governador Camilo Capiberibe encerrou o evento reforçando a importância do líder comunitário na construção um estado melhor. E que uma sociedade organizada tem mais possibilidade de ter suas reivindicações atendidas do que um só lutando por todos. “O líder comunitário é, na verdade, um servidor voluntário da sociedade. É o porta-voz do povo, representando este, diante das autoridades na busca de soluções para as demandas sociais”, conclui Camilo Capiberibe.

 Fonte: Paulo Ronaldo/Secom/GEA