O Brasil vive sob uma grave crise política, agravada por uma forte crise econômica. Neste momento delicado precisamos da soma de esforços de todos e todas para que possamos superá-lo da melhor forma, não permitindo que tenhamos uma crise institucional. Nosso país lutou muito pela democracia, não podemos ter retrocessos, nem desrespeitar as manifestações das urnas e o que está previsto na Constituição de 1988. Reafirmamos nosso compromisso de defesa deste projeto e das políticas sociais.

A CONAM – Confederação Nacional das Associações de Moradores – entende que para superar a crise econômica, não se deve onerar as camadas populares, que sempre pagam a conta. Somos contra o ajuste fiscal, os cortes nos recursos do Programa Minha Casa Minha Vida e nos recursos da Saúde. Medidas como a taxação das grandes fortunas, o retorno da CPMF e, principalmente, a mudança da política macroeconômica, trariam um resultado melhor e mais efetivo que os cortes nas políticas e nos programas sociais. Esta agenda política e econômica que a mídia e setores conservadores têm apontado reforçam o rentismo e dificultam a retomada do crescimento econômico e do desenvolvimento.

A CONAM se somou à articulação da Frente Brasil Popular em defesa das reformas democráticas, da democracia e contra qualquer retrocesso nos avanços conquistados e participa na composição de organizações globais.

Neste sentido, convocamos nossas filiadas a mobilizarem e participarem das Jornadas de Lutas, tomando as ruas nos dias:

  • 03 de outubro: Ato em defesa da Petrobras, da Democracia, do mandato da presidenta Dilma e Contra o Golpe.
  • 05 de outubro: Jornada Nacional pelo o Direito a Moradia à Cidade e contra os Despejos, no dia Mundial do Sem Teto.

Brasília, 17 de setembro de 2015.
Confederação Nacional das Associações de Moradores

Para visualizar em PDF e baixar esta Nota, clique aqui